Maratona de Projetos de Urbanismo propõe intervenções em cidades do interior paraibano

Ascom | 12 de novembro de 2016, às 12:14

1Por Fernanda Moura

Alunos do 8º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da Facisa estão participando neste sábado, 12, até final da tarde do domingo, 13, da III Maratona de Projetos de Urbanismo, proposta como parte da disciplina Urbanismo I.  A atividade acontece no Cine Teatro São José.

O objetivo é propor e tentar elaborar projetos urbanísticos de valorização dos espaços públicos de municípios do interior paraibano. Nesta edição, a cidade escolhida para estudo de caso foi Alagoa Nova, no Agreste paraibano, que recebeu a visita dos estudantes duas vezes ao longo do semestre.

Segundo detalhou a professora Aída Pontes, responsável pela disciplina, cada equipe deve propor projetos diferentes e selecionar o projeto que pretende de fato trabalhar. “A ideia é repensar a cidade, repensar os espaços públicos. Eles rabiscam inicialmente, fazem croquis e depois passam para o computador porque no domingo tem um júri que irá selecionar o melhor projeto, a melhor representação gráfica e o projeto mais criativo”, explicou.

Esta a é terceira maratona promovida pela graduação. As duas primeiras aconteceram em Remígio e Bananeiras. “Tivemos projeto que propôs um teleférico para Remígio por exemplo, outro, uma roda gigante em Bananeiras, ou seja, é sempre algo que esteja relacionado ao espaço público e que atraia as pessoas para aquele espaço,com uma qualidade de vida maior”, frisou. Assim como nas anteriores, o prefeito e o arquiteto do município são convidados para integrar o júri, além de professores da própria faculdade.

2Experiência nas cidades contribui para formação de profissionais humanizados 

Para o coordenador do curso de Arquitetura da Facisa, professor Jean Carlo Fechine, a atividade eleva a atuação do aluno a uma realidade frequentemente debatida no meio profissional da arquitetura e urbanismo: a cidade, sua gestão e seus potenciais. “Eventos desta natureza, com a participação de gestores públicos, favorecem grandemente atividades extraclasse e elevam a atuação do curso de Arquitetura e Urbanismo da Facisa”, completou.

Os acadêmicos também comentaram a importância da imersão promovida pela maratona. “É muito interessante a gente exercitar de forma tão prática, como se já estivéssemos no mercado de trabalho, o que aprendemos em sala, é um grande desafio, e é extremamente recompensador”, disse Camila Lira, 22 anos.

Para Keitson Fernando Couto, 29, a experiência reforçou necessidade de priorizar os pedestres nos espaços públicos. “A experiência inteira nos permitiu vivenciar de perto a cidade e traçar um diagnóstico para tentar buscar soluções para melhorar primordialmente o fluxo para os pedestres, mas sempre pensando de forma global para não gerar mais transtornos, mas sim, garantir melhor qualidade de uso da cidade como um todo e fazer com que as pessoas realmente ocupem os espaços pensados e executados para elas”, afirmou.

A programação deste sábado segue até as 18h, com apresentação de diagnóstico da cidade, lançamento de propostas de intervenção urbana, votação das propostas dos grupos, definição de projetos por grupo e início dos trabalhos. No domingo, a abertura acontece às 9h e o encerramento, novamente às 18h, com apresentação parcial dos projetos, continuação de desenvolvimento de trabalhos e o júri final.

Assuntos: Alunos, imersão, Maratona, projetos para melhorar as cidades, reocupar os espaços públicos

Leia Também

No dia Mundial da Infância Unifacisa e FCM discutem o Zika vírus

O Dia Mundial da Infância é celebrado nesta terça-feira (21). Uma oportunidade para debater as condições e o desenvolvimento das crianças. […]

Divulgada Terceira Lista do Probem 2017.1

O Cesed divulgou nesta terça-feira, 21, a terceira lista para o Probem 2017.1. Os cadindatos devem entregar documentação para validação das […]

Inscrições para Concurso Audiovisual são prorrogadas

As inscrições para o 1º Concurso Audiovisual “Exposição das Marias: Um olhar crítico sobre a violência doméstica contra a mulher” […]

Jesus teve um julgamento justo?

O julgamento do qual resultou a condenação de Jesus à morte cumpriu todas as regras jurídicas vigentes na época e […]