1º lugar geral em residência médica do SUS-PE

Aluno Prouni da Facisa/FCM obtém
1º lugar geral em residência médica do SUS-PE

 

Por: Ascom, em 08/02/2013   

 

 

Por Tiago França

O aluno concluinte do curso de Medicina da Facisa/FCM, Ítalo Bruno dos Santos Sousa, foi aprovado em primeiro lugar geral na residência médica do SUS-PE. Ítalo, aprovado em Neurocirurgia, obteve a nota 84,5, a maior entre todos os concorrentes.

Além desta do SUS-PE, Ítalo havia passado na residência em Clínica Médica, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), considerada uma das mais concorridas do Brasil.

Sertanejo da cidade de Pombal, filho de agente comunitário de saúde e de professora de ensino fundamental, Ítalo ingressou na faculdade mantida pelo Cesed por meio do Prouni, programa do governo federal, que concede bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior para estudantes de baixa renda.

O aluno fez questão de enfatizar que o apoio da FCM foi fundamental.

“Só tenho a agradecer aos que fazem a faculdade, incluindo direção e professores. Sem o apoio de todos, eu não estaria na condição que estou hoje. A estrutura da faculdade e a qualidade do ensino me deram os meios necessários para atingir esse objetivo”, ressaltou Ítalo.

Para o médico Diego Gadelha, vice-diretor da FCM, a aprovação de Ítalo já era esperada, em virtude dos resultados que o estudante vinha obtendo na faculdade.

“A conquista de Ítalo é um atestado da eficiência do Prouni, que dá oportunidade a milhares de estudantes oriundos do ensino público a conquistar espaços importantes na sociedade”, afirmou Diego Gadelha.

 

Geral

“Aids no Brasil hoje: o que nos tira o sono?” (artigo)

Aids no Brasil hoje: o que nos tira o sono?

Ranulfo Cardoso Jr.

O Ministério da Saúde escolheu o Morro dos Prazeres, no Rio de Janeiro, para o lançamento da Campanha de Prevenção de DST/AIDS 2013. Uma turma jovem de diversos morros cariocas foi mobilizada pelo Coletivo Galera.com para a criação do material de divulgação do lançamento, na última quinta feira, 31 de janeiro. O tema escolhido: “A Vida é melhor sem Aids. Proteja-se. Use sempre a camisinha” . É a primeira vez que o Ministério escolhe uma comunidade para fazer este tipo de solenidade de lançamento de uma campanha nacional.
Em dezembro último, o otimismo em demasia em torno da divulgação do relatório da Unaids que apontaria para “o fim da epidemia” preocupou pesquisadores e ativistas os quais alertam que há muitos desafios para esta década, a quarta década da epidemia pois, o próprio relatório do programa da ONU trazia a afirmação que cerca de metade das 34 milhões de pessoas vivendo com HIV no mundo não conhecem seu estado sorológico – ou seja, não sabem que têm o vírus; além disso, das pessoas elegíveis para o tratamento, perto de 7 milhões de pessoas não têm acesso à terapia antiretroviral. Falar que o fim da Aids está perto é uma falácia. Se tivéssemos uma vacina hoje (e não temos), não teríamos como distribuir mundialmente, e não sabemos quantos anos ou décadas serão necessários para conseguir distribuí-la para os que precisam. Mobilização popular, parceria entre ativistas, pesquisadores, gestores e profissionais da saúde, além de vontade política e investimento econômico continuam essenciais. Grupos mais vulneráveis não estão sendo atendidos com a prioridade que necessitam, as campanhas ficaram mais pobres e moralistas, muitas das vezes motivadas pela pressão de grupos religiosos junto aos governos nas 3 esferas do poder (local, estadual, federal). Se não falarmos abertamente sobre sexualidade, práticas sexuais, prazer, uso e abuso de drogas e álcool, não iremos mais longe. Vivemos um momento de despolitização da luta contra a epidemia e de desmobilização da sociedade. Ainda temos muito que avançar em relação aos Direitos Humanos no Brasil e da sua relação com a saúde e a justiça global. Saúde, educação e acesso à informação são direitos de todos e todas. Só que ainda vivemos em uma sociedade excludente, homofóbica, racista e machista. É fundamental perdermos a vergonha de falar sobre Aids o ano inteiro, não somente no carnaval e em dezembro. O argumento de que a Aids se estabilizou não é verdadeiro, o mais provável é que os programas governamentais de Aids estejam em declínio.
Um poema de João Cabral de Melo Neto mobilizou-me a escrever esse pequeno artigo. Fala poeta! “…Sei que traçar no papel é mais fácil que na vida. Sei que o mundo jamais é a página pura e passiva. O mundo não é uma folha de papel, receptiva: o mundo tem alma autônoma, é de alma inquieta e explosiva. Mas o sol me deu a idéia de um mundo claro algum dia…” .
Agir faz a diferença. A vida faz diferença. Sexo frágil é sexo sem camisinha.

Ranulfo Cardoso Jr. é médico e professor.

Geral

Bolsa no exterior cresce, mas só 12% estão em escola ‘top’

20/01/2013 – 06h00

Bolsa no exterior cresce, mas só 12% estão em escola ‘top’

FÁBIO TAKAHASHI
DE SÃO PAULO

Um dos principais programas do governo Dilma, o Ciência Sem Fronteiras já triplicou o número de universitários que estudam no exterior, financiados pela União. A maior parte dos beneficiados, porém, não está nas melhores faculdades do mundo.

Com base nos dados oficiais do programa, a Folha identificou para quais instituições os alunos de graduação ganharam bolsa, considerando os quatro países que mais receberam alunos (EUA, Portugal, Espanha e França).

Dos cerca de 8.000 graduandos, só 12% foram para universidades que integram uma lista considerada como de excelência pela própria Capes (um dos órgãos do Ministério da Educação que coordena o projeto).

Nos materiais informativos e publicitários, o governo afirma que financia os alunos para estudar nas “melhores universidades do mundo”.

Analistas ouvidos pela reportagem afirmam ser positiva a iniciativa de enviar alunos para o exterior, pois, com a experiência, eles podem melhorar o sistema brasileiro (na graduação, eles ficam fora até um ano e meio).

Um dos problemas, dizem, é usar recursos públicos para custear bolsas em escolas que estão até abaixo de brasileiras como USP e Unicamp.

Lançado em 2011, o programa deverá gastar R$ 3,2 bilhões até 2014, para custear 101 mil bolsas. O valor é equivalente a 70% do Orçamento da USP para este ano.
rankings

Em seu site, a Capes afirma que “prioritariamente” os alunos devem ir para uma das cerca de 300 universidades de excelência –basicamente, elas estão entre as 200 melhores do mundo em dois dos principais rankings internacionais ou tiveram ao menos uma área com boa posição.

As listas consideradas são dos rankings britânicos THE (Times Higher Education) e QS (Symonds Quacquarelli).

Ao comentar os dados tabulados pela Folha, o órgão federal afirmou, porém, que os alunos estão “nas melhores instituições disponíveis”.

No projeto, o aluno não escolhe em qual universidade estudará. Ele aponta a área e o país. A vaga é obtida pelas instituições parceiras da Capes em cada país, segundo os postos oferecidos pelas instituições que aderiram à ação.

As seis escolas que mais receberam alunos, todas portuguesas, não estão na lista considerada como de excelência.

A campeã foi a Universidade de Coimbra (709 alunos), que não está entre as 400 melhores no THE (onde a USP é 158ª) e está em 385ª no QS. Depois vem a Universidade do Porto e a Técnica de Lisboa.

Entre as instituições bem avaliadas, a que mais recebeu alunos foi a Universidade de Barcelona (93 estudantes), posição 187ª no QS. Há ainda alunos nas líderes dos rankings mundiais, como MIT (4 bolsistas) e Harvard (6).

Geral

OBAMA FALA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E EXPLICITA A DEFESA DOS DIREITOS DOS HOMOSSEXUAIS, MULHERES E IMIGRANTES

EM DISCURSO DE POSSE, O PRESIDENTE OBAMA FALA DA SAÚDE PÚBLICA E EXPLICITA A DEFESA DOS
DIREITOS DOS HOMOSSEXUAIS,
MULHERES E IMIGRANTES.

Em seu discurso de posse, o presidente dos EUA, Barack Obama, repetiu um chamado por união nacional, em especial com referência ao Congresso, que, espera-se, imporá, neste segundo mandato, ainda mais barreiras às reformas que ele pretende realizar.

Meus caros americanos, o juramento que fiz diante de vocês hoje já foi recitado por outro. Foi um juramento a Deus e ao país. Não a um partido ou a uma facção”, disse Obama.

“As possibilidades da América são ilimitadas, pois temos todas as qualidades que esse mundo sem fronteiras requer: juventude e determinação; diversidade e abertura; uma infinita capacidade de arriscar, e o dom da reinvenção”, disse.

“Meus caros americanos, nós fomos feitos para esse momento, e nós o aproveitaremos –desde que o façamos juntos.”

Em relação às disputas com os republicanos, Obama fez uma velada referência à declaração do rival na última eleição, Mitt Romney, que foi flagrado dizendo que 47% dos eleitores votariam em Obama de qualquer forma porque são dependentes de ajuda governamental.

No discurso desta segunda, Obama disse que programas assistencialistas de saúde e previdência social “não fazem de nós aproveitadores”. “Não acreditamos que neste país a liberdade seja reservada aos sortudos; ou a felicidade, a poucos. Reconhecemos que, não importa o quão responsavelmente vivamos nossas vidas, qualquer um de nós, a qualquer momento, pode enfrentar uma perda de emprego, uma doença repentina, ter a casa carregada em uma terrível tempestade. Os compromissos que fazemos uns com os outros —por meio do Medicare, Medicaid e da Previdência Social–, essas coisas não minam nossa iniciativa; elas nos fortalecem. Elas não fazem de nós uma nação de tomadores; elas nos libertam para correr os riscos que fazem desse país grande.”
“Nós não podemos confundir absolutismo com princípio ou substituir política com espetáculo, ou tratar uma troca de ofensas como debate razoável. Nós precisamos agir, sabendo que nosso trabalho será imperfeito”, defendeu.

Barack Obama faz o juramento na cerimônia de posse em Washington ao lado de sua esposa Michelle

AGENDA No discurso, Obama fez menções às reforma fiscal e migratória, dois de seus maiores desafios para o próximo mandato. Afirmou que as crianças americanas precisam da primeira para que possam “ir mais longe” e que a segunda atenderá aos “esperançosos imigrantes que ainda veem a América como a terra das oportunidades”.

Obama afirmou que a  “Nossa jornada não estará completa enquanto nossos irmãos gays não forem tratados como qualquer pessoa perante a lei. Porque se somos verdadeiramente iguais, o amor que sentimos também deve ser igual” – disse o presidente.

Essa pode ter sido a primeira vez em que os direitos dos homossexuais foi mencionado em um discurso de posse de um presidente americano, porém o ineditismo ainda depende de confirmação. “Nós, o povo, declaramos hoje que a verdade mais evidente é a de que todos nós fomos criados iguais”, disse.

Outros desafios mencionados pelo democrata são o combate à mudança climática, no qual ele vê vantagem para a economia americana; e a reforma legislativa que restringirá o acesso a armas de fogo no país, numa reação ao massacre em uma escola primária de Newtown, no Estado americano do Connecticut, que deixou 26 mortos, sendo 20 crianças.

Geral

BOA NOTÍCIA!!! AACD em Campina Grande recruta profissionais

 14/01/2013

AACD em Campina Grande recruta profissionais  

Centro de reabilitação que está sendo construído em Campina Grande tem inauguração prevista para maio e já recruta profissionais no Estado

A Paraíba vai ganhar o segundo Centro de Reabilitação da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) no Nordeste.
A unidade está sendo construída na cidade de Campina Grande e, em parceria firmada com o município e Governo do Estado, já está selecionando 52 profissionais para a sua equipe inicial.

Médicos (fisiatra, ortopedista, urologista, neuropediatra, neurocirurgião, oftalmologista e pediatra – necessário título de especialista), fisioterapeutas, psicólogo, fonoaudiólogo, enfermeiro, assistente social, gerente administrativo, técnico ortopédico e muitos outros cargos serão escolhidos.

Os interessados devem enviar currículo para rhpe@aacd.org.br até o próximo dia 22 de janeiro e o processo de seleção corresponderá a análise curricular, entrevista e prova de conhecimentos.

Todos os postos de trabalho serão remunerados e terão treinamento ministrado pela equipe da AACD Pernambuco.

“Atualmente todos os pacientes das regiões Nordeste e Norte são atendidos pela unidade Recife. A implantação dessa instituição vai atender a demanda de toda Paraíba e cidades circunvizinhas na Região”, diz o gestor administrativo da AACD-PE, José Nunes.

A AACD – Campina Grande vai atender crianças e adolescentes com deficiência física e tem como objetivo de melhorar sua qualidade de vida e de reintegrá-los à sociedade.

O prédio está sendo erguido às margens do Açude de Bodocongó, terreno doado pelo Governo do Estado, ocupando uma área de cinco mil metros quadrados, dos quais mil e quinhentos serão de espaço construído.

Para a construção, estão sendo utilizados recursos do Teleton 2011, que arrecadou quase R$ 27 milhões de reais. A AACD Campina Grande deverá ter cerca de 200 atendimentos diários no começo. AACD – A Associação de Assistência à Criança Deficiente é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que em 2012 completou 62 anos de trabalho pelo bem-estar das pessoas com deficiência física. Diariamente, a AACD realiza 6.450 atendimentos por dia nos 13 centros de reabilitação do Brasil, atendendo crianças (0 a 16 anos) e jovens com deficiência física, e adultos amputados e lesionados medular.

A instituição é mantida através da parceria com o Sistema Único de Saúde (SUS), recursos da União vindos de emendas parlamentares, venda de produtos com a logomarca da instituição em eventos, realização de festas filantrópicas, participação efetiva dos seus sócios mantenedores, Corrente do Bem (cofrinhos), doações esporádicas, bazar, venda de cartões de natal e aparelhos ortopédicos.

Veja as vagas disponíveis para a unidade de Campina Grande

Nível Superior

Vaga Requisitos Médicos: – Fisiatra – Ortopedista – Urologista, – Neuropediatra – Neurocirurgião – Oftalmologista – Pediatra Título de especialista.

Fisioterapeuta Profissionais graduados. Experiência de seis meses na área de reabilitação física adulto/infantil ou curso Neuroevolutivo (Bobath). Fisioterapeuta Aquática Profissionais graduados. Experiência de seis meses na área de reabilitação física adulto/infantil e curso ou experiência em piscina. Desejável curso de Neuroevolutivo (Bobath). Terapeuta Ocupacional Profissionais graduados. Experiência de seis meses na área de reabilitação física adulto/infantil ou curso Neuroevolutivo (Bobath).

Fonoaudiólogo Profissionais graduados. Experiência de seis meses na área de reabilitação física ou cursos específicos na área clínica. Psicólogo Profissionais graduados. Experiência de seis meses na área de reabilitação física ou cursos específicos na área clínica. Pedagogo Profissionais graduados. Experiência de seis meses. Desejável especialização em psicopedagogia.

Assistente Social Profissionais graduados ou especialistas em Serviço Social. Experiência de seis meses na área de saúde.

Enfermeiro Profissionais graduados em Enfermagem. Experiência de seis meses, preferencialmente na área de reabilitação física.

Gerente Administrativo Profissionais graduados em Administração de Empresas ou Hospitalar, com especialização ou pós-graduação em Gestão Empresarial. Experiência de seis meses em cargo de gestão administrativa. Supervisor Administrativo Profissionais graduados em Administração. Experiência de seis meses em cargo de gestão na área de saúde. Analista de Gestão de Pessoas Profissionais graduados em Psicologia. Experiência de seis meses na área organizacional. Analista de T.I. Profissionais graduados em Ciências da Computação. Experiência de seis meses na área de TI. Analista Administrativo (estoque e compra) Profissionais graduados com ensino superior completo ou cursando. Experiência de seis meses na área de estoque e compras.

Nível Médio

Assistente Administrativo (financeiro e fiscal) Profissionais com ensino médio completo. Experiência de seis meses na área financeira e fiscal. Auxiliar Administrativo Profissionais com ensino médio completo ou cursando. Experiência de seis meses na área administrativa. Auxiliar de Terapias Profissionais com ensino médio completo. Experiência de seis meses na área clínica ou hospitalar. Auxiliar Técnico Profissionais com ensino médio completo. Experiência de seis meses na área de ortopedia ou cursando Técnico/Profissionalizante na área ortopédica. Técnico Ortopédico Profissionais com ensino médio completo. Experiência de seis meses em fabricação de órteses/próteses ou curso Técnico em Órteses e Próteses.

Ensino Fundamental Completo

Segurança Profissionais com ensino fundamental completo. Experiência mínima de 06 meses na área de vigilância e Curso de Formação de Vigilantes ativo. Auxiliar de Limpeza Profissionais com ensino fundamental completo. Experiência de seis meses na área de higienização, preferencialmente na área hospitalar. Copeira Profissionais com ensino fundamental completo. Com experiência na área.

Geral

Concluinte de Medicina da FCM é campeão da seleção de ‘Residência’ na Universidade Federal de São Paulo

 

O aluno concluinte do curso de Medicina (12º período) da Facisa/FCM, Ítalo Bruno dos Santos Sousa, foi aprovado em primeiro lugar na primeira etapa da seleção para residência em Clínica Médica, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), considerada uma das mais concorridas do Brasil. Ele foi o melhor colocado entre os 600 concorrentes que fizeram a prova, composta por 98 questões subjetivas.

Sertanejo da cidade de Pombal, filho de agente comunitário de saúde e de professora de ensino fundamental, Ítalo ingressou na faculdade mantida pelo Cesed por meio do Prouni, programa do governo federal, que concede bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior para estudantes de baixa renda.

O aluno fez questão de enfatizar que o apoio da FCM foi fundamental.

“Só tenho a agradecer aos que fazem a faculdade, incluindo direção e professores. Sem o apoio de todos, eu não estaria na condição que estou hoje. A estrutura da faculdade e a qualidade do ensino me deram os meios necessários para atingir esse objetivo”, ressaltou Ítalo.

Para o médico Diego Gadelha, vice-diretor da FCM, a aprovação de Ítalo já era esperada, em virtude dos resultados que o estudante vinha obtendo na faculdade.

“Ele já vinha se destacando em todos os simulados realizados, inclusive nacionalmente. Esse resultado reforça a qualidade de ensino da nossa instituição e a base que ele adquiriu ao longo da graduação”, disse Diego.

Além da Unifesp, cujo processo seletivo consta de mais duas etapas (prova prática e entrevista), o estudante concluinte também estará concorrendo em mais duas seleções de residências médicas: próximo dia 25 (na USP São Paulo) e dia 4 de dezembro (na USP Ribeirão Preto).

“Minhas expectativas são as melhores possíveis, principalmente depois do resultado que obtive nessa primeira fase da Unifesp”, acrescentou Ítalo.

 

Geral
TOPO